segunda-feira, 23 de fevereiro de 2015

reincidente

de uma prosa, eu gostaria,
mas enverga-me, os olhos
os ossos, a carne, a poesia

e  ao peso das letras
ora borboletas, ora açoites
ora dia, ora noite....

entre desejos
só vejo entre as palavras
o vício da sangria

e aos versos
de novo e de novo
oferto minhas veias...

Um comentário: