quarta-feira, 1 de fevereiro de 2017

da pele

 há dias
que das palavras
sou engasgo
sou embolia
sou infarto

em outros
sou vômito
sou espasmos
sou arrepio
sou orgasmo...

terça-feira, 24 de janeiro de 2017

vazios

do frio
fora de hora

sinto as penas
dos dias sem
horas

o arrepio
dos meio-fios
sem solas

sinto a dor
da labareda
sem o fogo

a solidão
da gema sem
o ovo...

segunda-feira, 16 de janeiro de 2017

dardos

tal qual verme
vem o verso que  a pele
espreme, profere

e geme...

tal qual espinho
vem a poesia que a carne
ingere, digere

e expele

quinta-feira, 15 de dezembro de 2016

domingo, 11 de dezembro de 2016

estradas

um tanto peço
um pedaço das
tuas asas

um outro tanto
peço um voo nas tuas
palavras

e peco
por não ser minha
a tua morada

e peco
por não ser tua
a minha poesia...

segunda-feira, 21 de novembro de 2016

impressões

e vem
o tempo
indolente
e de armas
nos dentes

e tudo que sinto
é essa preguiça
de mim, de você
do que fui e
não quero ser

segunda-feira, 14 de novembro de 2016

tácito

o quê empurra
o passado ladeira
abaixo

são esses
sapatos ainda
não calçados

são esses
silêncios nos olhos
tatuados

sexta-feira, 11 de novembro de 2016

asas

e num repente
o sol estica-se

a boca
vem ao dente

os pássaros
ganham palavras

e tudo
tudo passa

quinta-feira, 10 de novembro de 2016

ninho

devagar
os olhos fecham-se

o estômago
pesa

cansada de viver
do lado de fora

a palavra
encolhe-se...

quarta-feira, 9 de novembro de 2016

parêntesis

fico esperando
que algo aconteça

que meus olhos
adormeçam

e minhas mãos
floresçam

ilusão...

tudo é pêndulo
um vai e vem

pratos, prantos, apêndices
partos, palavras, reticências

aparências....