sexta-feira, 9 de fevereiro de 2018

quimera

quem dera despertar
do outro lado do jogo
sem medo e cara a cara
com o novo...

não quero mais
obedecer aos meus pés
não quero mais
calçar o que não me cabe

quero parir navalhas
e arrancar da carne
a subserviência das
pedras...

Um comentário:

  1. Mesmo as navalhas paridas,
    nos são crias natalinas.

    MUITA PAZ querida Allma!






    .

    ResponderExcluir